quarta-feira, 6 de Julho de 2011

Como apanhar Osgas

Ora muito bem... já não é a primeira vez que falo em osgas aqui no blog.

De todas as vezes, aproveito para sensibilizar os leitores que aqui vêm e faço uma campanha pró-osga.
É um animal tão pouco compreendido, que corre o risco de extinção: cada vez que o ser humano o vê, tem logo ideias de o matar (de certeza que já lhe aconteceu!).
São na verdade muito benéficas e não libertam venenos, nem mijam nos olhos da gente, como algumas pessoas muito mal informadas pensam.

Fotografia com o zoom no máximo, e de dentro de casa: o casal de osgas do nosso quintal.

As osgas fotografadas acima, moram no nosso quintal há vários anos. Comem os piolhos e insectos que destroem as plantas e até já acabaram com uma carreiro de formigas que por ali passava.
Quando dentro das habitações, fazem verdadeiras limpezas a todos os insectos existentes, e até baratas elas caçam.

Estas nunca entraram cá em casa, mas uma osga pequenita veio fazer-nos uma visita um dia destes. Encontrei-a na cozinha, mas a bicha escondeu-se logo debaixo dos armários.

Esqueci-me do assunto. Mais tarde, quando me ia deitar, fui á casa de banho e puxei o autoclismo. A bicha estava mesmo atrás da sanita e assustou-se tanto que me assustou a mim.
Como tenho nervos de aço para todo o tipo de repteis (o meu fraco são mesmo os aracnídeos... brrrrr), peguei no que tinha mais á mão para a apanhar (não matar!):


Oh yeah. Com um movimento rápido, apanhei-a com o desentupidor. E fui-me deitar.

No dia seguinte, fui levar os miúdos á escola, e lembrei-me que ainda tinha de ir tratar do assunto da osga.
Os meus filhos gostam muito de ir espreitar á janela da cozinha para as apreciar a apanhar sol, mas nunca viram as osgas de muito perto, já que são muito fugidias.
Até usam os termos «giras» e «queridas» para as caracterizar.
Então, fiz-lhes uma surpresa.

Com cuidado, usei um pedaço de cartão para passar por baixo do desentupidor (mas também pode utilizar-se uma taça grande ou um pequeno alguidar), e levei a osga assim. Passei-a para um copo velho e tapei-o com um tecido e um elástico.


Os miúdos ficaram muito entusiasmados e puderam ver de perto (e de todos os ângulos) a bichinha e as suas patinhas hi-tech.
Tento ensinar-lhes e mostrar-lhes a beleza de cada animal e de como podem ser fascinantes. O nosso quintal tem-se revelado um óptimo observatório para esse efeito.




A seguir, fui libertá-la num muro aqui do bairro.

Agora já sabe. Sempre que se deparar com uma osga, não lhe atire nenhum sapato nem dispare sprays insecticidas. Pondere bem se a sua repulsa é mais forte do que a sua vontade de preservar e respeitar um ser vivo.
Use a sua perícia e apanhe o animal sem lhe causar nenhum dano físico.


Obrigada.
Pin It Now!

42 comentários:

  1. As tuas osgas sobrevivem pq não tens ai cães como os meus que caçam tudo o que se mexe. Ontem com muita pena minha mataram um pequeno furão :(

    ResponderEliminar
  2. Olá Carla,

    Grande mulher!! No Algarve elas são bem maiores com varias tonalidades, mas não me meto com elas, nem elas comigo:) mas também não as mato, porque pertenço também ao movimento pro-osga:) beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Eu cá odeio repteis, já o meu pai pensa como tu!!! :)

    ResponderEliminar
  4. Bom dia, Carla!

    Já tive um episódio com uma osga, que estava metida na banheira.
    Bem, envolveu um alguidar, uma pá do lixo, um grito meu de "Abre a janela do quarto!", eu a passar a correr pela casa com o alguidar na mão e a osga lá dentro às voltas e acabou com a osga a aterrar em cima de um arbusto e a ir esconder-se no muro.

    Devo dizer que a mim o que me faz mais impressão é o barulho das patas a descolar!

    Mas de qualquer forma, seria incapaz de matá-las.

    ResponderEliminar
  5. Olá Carla, tú és mesmo querida!
    Eu também não tenho por hábito matar os bichinhos... até os caracóis e as lagartinhas que encontro no lava louça quando estou a lavar legumes, apanho com jeito e vou deixá-los no quintal. Pensava que era só eu :)
    Beijocas e parabéns pela tua atitude!

    ResponderEliminar
  6. Bom dia Carla:
    No meu jardim também tenho uma osga , confesso que não gosto nada deste tipo de bicharoco tenho medo que entre para dentro de casa e quando a vejo perto das janelas lá lhe dou uma mangueirada e é o suficiente para a afastar da casa.
    Eu nunca teria coragem para apanhar uma como fez.
    Bjinhos
    Sandra

    ResponderEliminar
  7. Eu costumo ter umas aqui na varanda! e quase não posso abrir aporta pq a minha mãe tem medo que elas entrem! xD ahahah mas nunca matei nenhuma! sinceramente acho as um bocadinho extranhas mas essa é tão querida! x) ahhaha
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  8. Olá Carla, não sou mesmo fã de osgas e de todos os outros répteis. Tremi só de ver as fotos. Quando vejo uma osga a minha reacção é mesmo fugir, não matá-las pois, embora, não goste de répteis (tenho medo mesmo) respeito todos os seres vivos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Olá Carla! Achei piada ao teu post, pois eu e as osgas temos historietas engraçadas. Mas em primeiro lugar, dou-te as felicidades, pois por causa da desinformação que por aí anda, muitas vezes mascarado sob "sabedoria dos mais velhos"(que nem sempre têm razão) as osgas estão em risco de se tornarem numa espécie em extinção. Eu cá acho que são um animal super pacífico e engraçado, que caça os mosquitos e insectos todos.... No entanto, a minha gata, pelo contrário, achava-las um petisco, pois quando morava na minha antiga casa, que, apesar de ser um apartamento, tinha acesso ao telhado, ela acabou com um ninho (incluindo mãe e pai, que era enorme!!!!) de osgas que estavam no telhado. Quando a apanhávamos, já estavam os bichos meio comidos e não havia nada a fazer... também não a podíamos castigar, pois ela só estava a fazer o papel dela :S Felizmente, algumas lá hão-de ter escapado, pois no ano seguinte voltaram a aparecer (e a gata voltou a caçar, mas pronto...). Sabias que até há um livro, muito bom, (não sei se do Mia Couto ou do Pepetela, mas acho que é deste último) que conta a história de uma osga? Podes contar comigo para essa campanha pró-osga :) Já agora, juntava a essa campanha os ouriços cacheiros que, não sei porquê, parece que também se tornaram, erradamente, o inimigo número 1 de quem tem hortas :S

    ResponderEliminar
  10. Aqui em Fortaleza chamo osga de briba mesmo! Acho tão lindos! Não fazem mal algum!
    Beijos
    Adriana

    ResponderEliminar
  11. Aconteceu-me o mesmo quando o meu filho chegou ao quarto dele, eram umas 4 horas da manhã. Mesmo ensonada, peguei numa garrafa de plástico, cortei-lhe o fundo, enfiei o cabo duma vassoura no gargalo e assim consegui que caísse para dentro da garrafa. Estava no tecto. Depois foi só despejá-la na rua. Também as tenho como visitas habituais. Não gosto muito delas, mas também não lhes faço mal. Parabéns pelo seu blog.

    Leonor Nunes

    ResponderEliminar
  12. Carla fiquei bem esclarecida, obrigada.:)

    Felizmente aqui na minha zona não existem osgas, pelo menos nunca vi nenhuma mas ainda bem porque matar não a matava ela é que me matava a mim de susto porque tenho medo de morte de répteis. Sardaniscas, sardões, cobras, crocodilos, ...

    Admiro a tua coragem!

    Podias era pedir às osgas que não comam as formigas...:)

    Beijinhos da Formiguinha

    ResponderEliminar
  13. Olá,

    Também eu não gosto de matar os animais, moro num 3º andar e já me aconteceu aparecer uma osga em casa e a verdade é que me enoja esse animal. Eu sei que eu sou maior que ela e não me vai fazer mal nenhum mas pronto. Naquele dia foi um frenesim em casa eu e os meus filhos a fugirem eh eh.
    Devo dizer infelizmente que não teve o mesmo final feliz.
    Mas para a próxima vai ser diferente.
    Obrigada pelos post's que mostras

    Um beijinho e boa continuação
    Inês

    ResponderEliminar
  14. Sou a favor da preservação de todas as espécies, mas perto de uma osga, todos os pelinhos do meu corpo se me arrepiam e dá-se-me uns calafrios que até perco a razão. E aí já não consigo responder por mim (o instinto não me dá para as matar, mas para fugir).
    Só de ver essa tão perto e estar a visualizar a cena toda que se passou contigo, até me dá uma coisinha má. Havia de ser bonito se eu estivesse no teu lugar na casa de banho. Acho que todo o prédio iria estremecer com o meu pânico.
    Já aranhas não me fazem impressão, apesar de ter muito respeito por aquelas bem grandes, como pude ver ao vivo e a cores e conviver de bem perto no seu habitat natural (neste caso, na Costa Rica).
    Admiro a tua dedicação a essas "giras" e "queridas". Bgrrrrrr

    Vou-me ali recompor-me deste teu post e já volto :P

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Gaspas, por acaso pensava que os gatos é que eram lixados para as osgas... Coitadinho do furão :( são tão giros.

    libelinha, as que tenho no quintal também são bem gordas. Bem vinda ao movimento ;)

    Ideias no Sotão, é tudo uma questão de racionalizar as coisas... mas se forem aranhas, não contem comigo!

    Segundo Esquerdo, olá!
    Também tiveste coragem. Muitas mulheres (e homens) não seriam capazes disso. Bom trabalho!

    Velud'arte, tu é que és uma querida! Eu ando sempre a tentar apanhar os caracóis e lagartas que em roem as plantas num abrir e fechar de olhos!

    Sandra, já ouvi dizer que não gostam nada de água, perdem aderência :)
    Eu não só tive coragem, como ainda lhe fiz umas festinhas!

    Cantinho da Sofz, são um bichinho tão querido e engraçado...

    Caminhante, eu tenho essa reacção com aracnídeos: basta ver uma fotografia ou na televisão, fico logo com arrepios e comichões. Cada um tem o seu calcanhar de Aquiles :)

    Sabi, gatos e osgas já se sabe...
    Olha, também acho os ouriços cacheiros tão fofinhos. Na terra do meu pai há quem os coma. Eu experimentei e detestei :( Definitivamente, prefiro apreciá-los na natureza e não no prato!

    Adriana, não fazem mesmo mal nenhum!

    Leonor, é assim mesmo!

    Formiguinha, as formiguinhas eram tantas que quase me entravam em carreiro para dentro de casa! Mas fica descansada, que eu deixo o aviso :)

    Kikas, tadita... Se não a apanhares no próprio dia não faz mal, apanhas no dia seguinte, mas por favor, não cries mais finais infelizes :)

    luarte, não sei como não podes achá-las giras :)
    Imagina a cena da casa de banho e o susto que eu apanhei, ali descansadinha da vida a ver a osga a correr (ai o que ela corria).
    Se fosse uma aranha como as que eu vi no Alentejo (castanhas, enormes e peludas), bem que eu acordava o bairro todo, fico completamente fora de mim haha.

    P.s, suponho que umas festinhas naquelas queridas estão fora de questão? :)

    Beijinhos destemidos

    ResponderEliminar
  16. Ai Carla... as osgas e eu... eu e as osgas... decididamente não combinamos.
    Se vir alguma mando passear para o teu quintal, está bem?
    Beijinhos ;P

    ResponderEliminar
  17. Cresci ao lado de um muro cheio de osgas e são animais que não me fazem qualquer tipo de confusão e impressão, só não gosto mesmo é de baratas, tenho pavor! É que nem matá-las consigo porque fujo... Também não sou nada fã de aranhas... mas osguinhas são queridas e fofas, mesmo :)

    ResponderEliminar
  18. kkk que nome feio que vcs dão aos bichinhos que para nós se chamam lagartixas ... kkk
    Sempre as tenho em casa e não tenho o menor problemas com elas... aliás minha casa sempre tem bichinhos ... borboletas, mariposas, lagartixas e pererecas...elas vão e vem e nem ligo... acho até bom por que comem moscas e aranhas (que odeio dentro de casa)...

    ResponderEliminar
  19. Olá Carla,

    Parabéns pela atitude, passo a vida a tentar sensibilizar as pessoas para o mesmo, as osgas são animais super utéis, inofensivos aos humanos, não são peçonhentos, nem atacam, faço sempre o mesmo que tu, apanho-as com uma taça passo uma folha por baixo e liberto-as, aliás faço isso com todos os animais que me entram em casa, não mato animais só por que sim.
    Tal como tu tenho o meu calcanhar de Aquiles, que são os gafanhotos e as baratas, não os mato, nem deixo matar, peço ao meu amor que os apanhe e deite na rua.
    Todos os animais são essênciais e uteis matá-los só demonstra a nossa ignorância.
    Obrigado pelo lindissimo post.

    Beijinhos

    P.S. As osgas só têm um problema lá em casa, é a minha gata que adora caçá-las e brincar com elas, sempre que vejo apanho as coitadinhas e liberto-as, infelizmente por vezes já é um pouco tarde demais =S

    ResponderEliminar
  20. Credo, Carla. Festas? Acho que se me gelava o sangue e tinha logo ali um colapso cardíaco.

    P.S. Não sei porquê, mas de repente veio-me à memória o programa apresentado pelo Jorge Gabriel, "Agora ou Nunca", com aquele concorrente a quem puseram a iguana na careca, e que ficou célebre com a expressão do "ponha, ponha, ponha", lol.
    Já me estou a ver numa cena dessas, mas com osgas :P

    ResponderEliminar
  21. Olá Carla,
    achei fantástico este teu post! Desde a forma como tratas esses teus «hóspedes» até à forma como transmites aos teus filhotes o quão importante é saber apreciar cada animal.

    É importante que as crianças sejam sensibilizadas para isso desde muito novas e que respeitem todos os seres vivos. Ser mãe é mesmo isso, dar exemplos e transmitir valores.

    Gosto de osgas e quando me aparece alguma na varanda, não me canso de olhar para ela e até a cumprimento!!! :)
    Bjocas

    ResponderEliminar
  22. Olá,
    apesar de não gostar de osgas tenho algumas a viver em minha casa (do lado de fora), de vários tamanhos.Nunca me ocorreu matá-las porque sei o quanto são importantes para o equilibrio do planeta. Elas são ótimas para evitar que os mosquitos entrem em casa. Nas noites mais quentes posso perfeitamente estar com janelas abertas que a entrada dos mosquitos é perfeitamente controlada pelas osgas. Vivo no campo, onde não faltam nem osgas nem mosquitos.
    Parabéns pela forma digna e respeitadora de tratar os seres vivos. Um bom exemplo para os filhos

    ResponderEliminar
  23. Carla lamento, mas nem pensar em apanhar um desses bichos.
    Em casa da minha mãe há com cada uma( bom não é em casa é na parede da rua..)
    odeio, e tremo de medo desses bichos, antes ter um encontro imediato com um E.T. Brrr até me arrepia de ver as fotos dos miudos com o frasco na mão. xauuu nem falo mais...brrrrr.
    jokas

    ResponderEliminar
  24. Muito à frente! Eu não lhes faço mal, mas fico toda arrepiada só de as ver. Mas enquanto andam no quintal, não me importo e reconheço os seus benefícios. Agora em casa é que já é demais, quanto mais apanha-las!

    ResponderEliminar
  25. Pois eu,
    também aceito os seus beijinhos destemidos! mas
    não gostei nada deste seu post,
    não gosto nada desses bichos :(

    beijinhos e boa tarde de sol
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. hoje encontrei uma osga pequenina na minha na minha cozinha ,,arrepieime toda e mateia ,nâo sabia da da importançia da osga.
      agora estou esclarecida nâo mato mais nenhuma .

      Eliminar
  26. Guidinha, de acordo! Mas não digas isso a nenhuma aranha :)

    Luna, é engraçado ver que todos temos medos diferentes! E as osguinhas são muito engraçadas mesmo.

    Lia, nós também temos lagartixas. Lagartixas e osgas são diferentes. As primeiras são mais esguias e bonitas, as osgas são maiores, gordinhas, têm uma cabeça bem destacada do corpo, e o mais importante: as suas patinhas com os dedos arredondados que se agarram a a qualquer tipo de superfície. A NASA faz testes a osgas para perceber como funcionam as suas patinhas super aderentes :)

    Lara B. boa! Sempre que falo em osgas, lá vem alguém mal informado que diz que são peçonhentas, que se caem em cima de alguém não largam e deixam até uma ferida... Santa ignorância!
    Por acaso também gosto de gafanhotos. Tive um durante vários meses num vaso (o mesmo das osgas)! Até fiz um post sobre isso.
    Obrigada por pensares assim :)

    luarte, aha, eu lembro-me da cena desse programa. Então mas és uma mulher ou um rato? :)

    Doríssima, é verdade, e as crianças captam bem este tipo de ensinamentos. Adoraram a osga e queriam ficar com ela, dar-lhe insectos... Eu falei que a osga era muito pequenina, ainda não tinha visto nada do mundo, e ia ficar triste assim fechada num aquário. Eles perceberam e concordaram em soltá-la.
    Se eu mostrar pavor e violência eles vão imitar também ;)

    Anónimo, tem toda a razão. E nem sequer é preciso «gostar» de todos os animais. Para coabitarmos todos basta uma dose de respeito.

    Pinta Roxa, mas compreendes que esse pavor é assim um tanto ou quanto desmesurado...? Preferias um encontro com um ET, não vás mais longe: e que tal um encontro com um crocodilo? Isso é que merece pavor :)
    A menina vá lá acalmar-se, hihi

    D. quando elas aparecerem lá por casa, pedes a outra pessoa para recambiar a osga de novo para o exterior :)

    Maria, porquê? São tão giros!

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  27. Eu acho que tu tens uma tara qualquer com esses bichos! Se durante a noite eu fosse à casa de banho e desse com um animal desses por muito pequenino que fosse, o meu grito seria qualquer coisa como se tivesse visto um dinaussauro! Detesto esses bichos e por aqui há imensos!! Nas noites quentes fico sempre com medo de abrir a janela.

    Beijinhos destemida, lol

    ResponderEliminar
  28. Dama, vocês é que têm uma tara! O meu comportamento é o dito «normal» ;)

    Beijinhos normais :)

    ResponderEliminar
  29. Agora fiquei contente! O pessoal olha todo para mim de lado quando eu digo que os répteis são fofinhos ;)

    ResponderEliminar
  30. Faço parte do grupo que achas esses bichos engraçados, para além de lhes reconhecer utilidade. Neste momento tenho uma osga na sala, mas ela insiste em esconder-se atrás dos móveis quando me aproximo. Liguei a luz da varanda e deixei a casa às escuras na esperança que ela saia...
    Força ao movimento pró osga! :)

    ResponderEliminar
  31. Olá Carla

    Muito bem, fico contente por seres assim!
    a tendencia de quase toda a gente é matar os pobres do bichinhos!
    lá em casa não se mata nada, quanto muito muda-se de sitio!
    O meu pekeno também não mata nada nem deixa ninguem matar!
    desde pequenino que observo os bichinhos com muito carinho, respeito e admiração, com ele(carochas, formigas, lagartas...seja o que for), porque os meus pais sempre foram assim comigo, e eu respeito e admiro todos os animais, sou incapaz de lhes fazer mal!

    bjokas
    cris

    ResponderEliminar
  32. Olá Carla, li hoje este post e adorei... acho as osgas girissimas e em pequena tb tinha muitas no meu quintal... ver os teus filhos a observarem o bichinho fez-me lembrar a minha infancia!

    ResponderEliminar
  33. Por acaso, na casota que me encontro a remodelar - mais concretamente no anexo do quintal, que ainda não começou a ser mexido - moram duas osgas. Morro de medo (não é um medo racional, pois bem sei que não me vão saltar em cima, mas é daquelas coisas como com as aranhas, tu percebes) sempre que lá vou (e já lá tive de ir algumas vezes... para buscar um móvel velho, tirar medidas, etc). Mas nunca permiti que uma fragilidade minha fragilizasse nenhum bicharoco. Por mais que me possa custar, arranjo sempre como me livrar deles de uma forma que lhes seja cómoda e de preferência colocá-los num sítio onde devam pertencer. Os meus pais passavam-se comigo porque eu não matava as traças ou as melgas... apanhava-as e lançava-as para fora da janela.

    Porém, confesso que a leitura do teu post me foi útil, pois que certamente eu haveria de pensar numa maneira de fazer com que as ditas mudassem de casa, e assim farei por não as levar para muito longe, permitindo que habitem no meu quintal (lol). No anexo é que não, porque vai ser sala de estar e eu ainda não sou assim tão reptilosófica, eheheh. Aliás, o que eu tenho de fazer de imediato é avisar os homens das obras para não atentarem contra as pobrezitas!

    Boa!

    Beijinhos,
    APC

    ResponderEliminar
  34. bom dia!!!mina esposa tem terror de osga,devido ela ter encontrado uma em baixo de uma telha no quintal de casa.ela pegou um susto terrivel que desmaiou e foi parar em um hospital.Foi muito sério mesmo!!!quando ela ver uma osga ela chora muito!!!já falei pra ela que osga não suga sangue humano.mais mesmo assim continua tendo muito medo.acho que vou fazer o mesmo que você,pegarei uma e colocarei dentro de recipiente e mostrarei a ela.

    ResponderEliminar
  35. ola
    meu deus, eu tive uma historia engraçada com uma osga.
    eu estava no meu quarto e a minha irmã (já é adulta) viu uma osga no quarto de banho e gritou e quase que desmaiou com o medo. (isso foi engraçado)
    o meu pai estava fora, por isso não nos podia ajudar. a minha mãe encontrou-a e ela e a minha irmã odiavam-na, queriam vê-la morta.
    pobrezinha, tive mesmo pena dela. eu queria apanha-la e pô-la na rua, mas tinha nojo dela.
    a minha mãe tentou apanha-la, mas ela desceu pela parede, caiu no lavatório, saltou para o chão e meteu-se debaixo do armário. a minha mãe tapou todos os buracos do armário com papel para ela não sair, e botou la inseticida. ela ficou atordoada e quando saiu, ela matou-a. tive tanta pena dela! a minha mãe e a minha irmã eram mesmo más. liguei ao meu pai e contei-lhe o que aconteceu e ele concordou comigo: também teve pena dela.
    beijinhos, e não matem os animais!

    ResponderEliminar
  36. Hoje de manhã encontrei uma osga pequena no quarto ainda estou arrepiada.Como vou dormir sabendo que tenho uma osga no quarto? Não sou capaz de a matar nem de a apanhar porque é muito rápida. No quintal todas as noites encontro uma maior que deve ser o pai ou a mãe. Mas em casa é horrivel ajudem me por favor a livrar-me dela. Concerteza que devo ter um ninho no quarto porque o telhado é de tijolos com barrotes e a casa é antiga.

    ResponderEliminar
  37. acabei de matar uma Carla :((((
    fiquei assustada, estava no quarto e tenho a menina de 3 meses no berço.
    Vim agora à net saber as suas caracteristicas e acreditava que as osgas eram realmente venenosas e que mijavam para os olhos, sendo isto muito perigoso.
    Já vi que são uma mais valia e NUNCA mais vou matar nenhuma :(
    Fui tão cruel meu Deus.
    N costumo matar nada, nem aranhas...mas o raio da osga estava tão perto da bébé.
    Não há perigo para as crianças??

    ResponderEliminar
  38. oh meu Deus, a ler todos estes comentários até me sinto mal com o que acabei de fazer :(
    Matei agora mesmo uma e fiquei a saber por aqui que n sao venenosas e nem "mijam"para os olhos.
    Fui pesquisar na net e vim aqui para ao blog da Carla.
    Fiquei desesperada ao vê-la na parede e tão perto da minha bébé(3 meses).
    Carla, não há perigo mesmo?
    Crianças?
    Menstruação ( como falam dos lagartos...)
    Estou triste depois de ler todos os vossos comentarios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cátia, obrigada pelo seu relato.
      Há tanta desinformação acerca destes bichinhos que as pessoas acreditam nestes ditos populares, de tantas vezes os ouvirem.

      As osgas são como as lagartixas (das quais quase ninguém tem medo), não têm venenos, não são agressivas nem se agarram à cara das pessoas com as ventosas arrancando-nos a pele... Oh senhores, quanta ignorância!

      Não se preocupe nem desespere quando voltar a ver outra osga. Reaja como se de uma aranha se tratasse, por exemplo, e coloque-a na rua usando uma taça e uma folha de papel como eu fiz.
      O facto de ter mostrado arrependimento em relação ao bichinho mostra que é boa pessoa :) Agora já sabe, e fico feliz que o meu texto tenha contribuído para isso.
      Beijinhos

      Eliminar
    2. obrigada pelas dicas bjs

      Eliminar
  39. fernando-acabo-de-ter-contacto-com-umaosgona-lindo.

    ResponderEliminar

Obrigada por este gesto simpático!